O que é e como explorar o grafeno

Alguns materiais não são muito conhecidos por nós, mas com certeza possuem uma certa relevância dentro do sistema químico e físico, neste artigo você vai descobrir como explorar o grafeno

Outras, apesar de não serem notadas, estão na composição de diversos produtos. É assim que a natureza se comporta, esse é um fator de extrema importância.

Bem, essa é uma questão de extrema importância por alguns motivos. Primeiramente, a utilização de certo material na indústria pode ser bem abrangente. 

Depois, com o descobrimento de novas formas de utilizar alguns materiais, novos métodos, às vezes mais fáceis, de fazer algo se tornam reais.

O carbono, por exemplo, é um elemento que pode ser encontrado de diversas formas. Líquido, sólido ou até mesmo em gás, o carbono é um material que apresenta inúmeras possibilidades, podendo ser utilizado na indústria em várias escalas. Antes de falar do grafeno, vamos ver um pouco mais sobre o carbono!

Como explorar o grafeno? 

Carbono: o material que vale um diamante

Você já ouviu falar do quão caro é um diamante, não é? Isso porque são raros, muito procurados para fazer jóias do mais alto escalão. No entanto, muita gente não sabe que esse material na verdade é desenvolvido a partir do carbono!

É isso mesmo! É possível dizer que o diamante é um material gerado a partir do carbono. Ele consegue possuir, no entanto, características únicas. A dureza, por exemplo, é um deles. Apesar de ser também um material frágil.

Diante disso, há também vários outros pontos a considerar na utilização desse elemento. No geral, ele pode gerar materiais como grafite, diamante, nanotubos de carbono e muitos outros.

Mas, aqui vamos falar particularmente sobre como explorar o grafeno. Saiba tudo sobre ele agora mesmo!

O que é o grafeno

No geral é um material produzido através do grafite. O que o torna tão famoso são suas propriedades físicas, que conseguem fazer com que muitas aplicações tecnológicas sejam relacionadas a ele.

Uma curiosidade sobre esse material é que ele possui a altura de um átomo! Você deve está pensando que seria impossível o ver assim, de fato, é! No entanto, graças a alguns efeitos relativísticos em sua estrutura, ainda é possível observar o material a olho nu.

O grafeno é o material mais fino do mundo, composto, basicamente, por uma camada bidimensional de átomos de carbono. Esses átomos ficam organizados de forma hexagonal, e a altura do material é equivalente a de um átomo. 

No entanto, com tantas informações interessantes, onde será que é utilizado o grafeno?

Onde o material é utilizado

Bem, a verdade é que esse material ainda necessita de muito estudo, no entanto, há algumas aplicações que são novas, mas já apresentam o componente. 

Uma delas é a tela dobrável de LED para aparelhos celulares. Também é utilizado em células fotovoltaicas. Enfim, dão várias aplicações, todas graças a questões realmente relevantes com relação a suas propriedades.

Algo que pode surgir logo e que é uma das possibilidades graças ao grafeno são super baterias de celulares. Isso porque o material é um excelente condutor elétrico e consegue armazenar cargas de energia em seu interior por uma grande quantidade de tempo.

Como acontece a exploração do grafeno

Como explorar o grafeno? Bem, infelizmente não é possível encontrar esse material à toa na natureza. Como dito no início, o grafeno é um material feito a partir do grafite, ou seja, o que pode ser explorado mesmo é o grafite. Esse não é um problema, já que simples técnicas de mineração conseguem gerar resultados muito bons.

No entanto, o problema vem agora. A verdade é que mesmo sendo algo tão interessante para uso, o grafeno não é nada fácil de se produzir. É bem provável que o país que melhor dominar a técnica de petição tenha um bom destaque no mercado.

A verdade é que graças a isso o grafeno pode chegar a ser um dos mais caros mercados do mundo. A previsão é que apenas em 10 anos o setor movimente cerca de 1 trilhão de dólares!

Qual o seu preço no mercado 

Um valor médio de 21 dólares por centímetro quadrado. Pois é, o grafeno não é barato. O detalhe é que esse material é muito abundante, graças a presença do grafite em todo o globo, porém, graças ao preço para fazer o processo de extração, os valores ficam absurdos.

É claro, quando essa técnica for dominada tudo irá se equilibrar. Pense no seguinte. 1 kg de grafeno consegue produzir aproximadamente 150g de grafeno. Enquanto 1 kg de grafite custa 1 dólar, 150g de grafeno custa 15.000 dólares!

História do grafeno

Antes de saber como explorar o grafeno todos deveriam saber a sua história. O grafeno foi reconhecido oficialmente no ano de 1994. 

No entanto, desde os anos 50 é sabido da existência do mesmo, sendo uma camada fina do carbono. 

O grafeno é muito importante para nosso país, sobre como explorar o grafeno também é de extrema importância. 

O Brasil conta com muitas reservas de grafita, sendo inclusive uma das maiores, só no Brasil temos 45% da reserva de grafeno. Essas reservas estão em três estados: Minas Gerais, Bahia e Ceará. 

E como é fabricado o grafeno?

Como explorar o grafeno você já sabe, então sabia também que ele é fabricado através do carbeto, hidrocarboneto, carbono, nanotubos e grafite. 

Entre os principais métodos de produção estão: 

  • Microesfoliação mecânica
  • Microesfoliação química
  • Deposição química a vapor

Conclusão

No final esse é um material que promete ser extremamente importante no desenvolvimento de certas áreas, agora o que basta é esperar para que o futuro nos diga o que será do setor tecnológico com esse material.

Seus valores e os processos para o obter com toda certeza irão mudar logo, por isso foi importante saber como explorar o grafeno. Até a próxima!Esse conteúdo foi desenvolvido em parceria com o site Mineração Brasil, um site especializado em mineração para você atento sobre o assunto.